08 setembro, 2008

Feliz Ironia


Feliz Ironia


O cuspe pra cima

Que cai na testa

É vivenciado como festa.

Se antes o falso desdém

De quem duvida,

Então o senão

De quem diz:

“Querida”

Se não a sùplica do orgulhoso

Talvez o aparo

Da penúltima aresta,

O último suspiro,

Que sempre resta,

Legando ao tolo

De cada dia

O antepenúltimo degrau

Ao galgar a sabedoria

1 Comments:

At 12:40 PM, Blogger Daniel Lopez said...

SAUDAÇÃO (Ezra Pound)

Oh geração dos afetados consumados
e consumadamente deslocados,
Tenho visto pescadores em piqueniques ao sol,
Tenho-os visto, com suas famílias mal-amanhadas,

Tenho visto seus sorrisos transbordantes de dentes
e escutado seus risos desengraçados.

E eu sou mais feliz que vós,
E eles eram mais felizes do que eu;
E os peixes nadam no lago
e não possuem nem o que vestir.

(tradução de Mário Faustino)

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home