19 fevereiro, 2006

Divagações sobre o engajamento roqueiro


Bono Vox é famoso por liderar (?) o U2, que é das bandas ainda em atividade de maior sucesso. Mas ele é famoso também por tentar o perdão da dívida externa de países africanos (conseguiu!) e por lutar por causas humanitárias as mais diversas, se valendo até de sua fama para entrar em Davos sem tratamentos (muito) diferenciados. Falar em nome dos pobres á algo que os milionários ofendem muita gente quando fazem. Mas quem tem dinheiro deve viajar pra Paris todas as férias ou é melhor que faça algo?

Isso tudo que o Bono faz e o deixou (mais) famoso é muito legal, falando sério (este é o risco de ser irônico). Mas pensem: o Brasil vive em grande desigualdade. Ele deve (nos dois sentidos do verbo) saber. Umk show aqui tem que custar 200 reais? Culpar os organizodores é fácil, mas me lembro quando o Pearl (banda cuja música não me diz muito, mas respeito) boicotou a empresa americana que detinha (detém?) o monopólio dos ingressos para shows. Achei exemplar. O peso simbólico é mais que a passividade, de qualquer forma. Coerência é algo frágil, tanto que parece muitas vezes simples retórica. Ainda assim, sua busca é masique justificável nas coisas mais significativas (no caso de um músico suas apresentações).


Em Copacabana pedras rolaram de graça. Bom pra quem não tem medo de morrer pisoteado (falo de coerência e sou pego nessa..)

Divagações, apenas divagações...

6 Comments:

At 12:11 AM, Anonymous Afonso Rangel said...

U2 é foda, mas o bono é um chato. Uma mistura irlandesa de caetano veloso com madre tereza de caucutá. Nada contra o ativismo político, se ajuda é valido.
Na minha opinião preço do ingresso foge um pouco ao controle da banda, é com os organizadores e patrocinadores e outros ores, além do mais qual é o valor justo? $50, $100.

Os Rolling Stones. Eu fui e foi super legal.

 
At 12:55 PM, Blogger Rodrigo Reis said...

Quase concordo com o relator, única discordância é que o U2 foi foda, hj é só um palanque pro Bono.
Não foge ao controle não, eles nem mesmo se envolvem com isso.
Mas vale pensar uma coisa: o show dos Stones foi pago com dinheiro dos contribuintes, dinheiro que deveria ir pra hospital, segurança pública etc etc (é, eu sei que o discurso é velho, mas isso não o torna errado)e que no entanto foi usado pro prefeito aparecer. Além do mais, aborreceu pacas os moradores de Copa. Pelo menos no show do U2 paga quem pode e quem quer. Sei lá, me parece mais honesto.

 
At 3:08 PM, Anonymous Pedro Paulo Garcia said...

Pode ser mais honesto, mas acho chato que um cara que se vende como engajado sempre, simplesmente deixe organizodores a para de uma organização cara e desorganizada.

Mas é claro que o dinheiro público deve ser melhor usado. César Maia vai dar aos caras um récorde que vai virar DVD e filme; tradução: muito dinheiro.

(O redator é o Afonso?)

 
At 1:34 PM, Anonymous Anônimo said...

Segundo últimas notíicas,(tá que o jornal é O Globo), foram gastos R$ 2.000.000,00 e está previsto um retorno de R$ 50.000.000,00, com o show dos Rolings Stones, lucro p/ contribuinte. Temos que criticar em bases sólidas.

 
At 12:42 PM, Blogger Rodrigo Reis said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
At 12:50 PM, Blogger Rodrigo Reis said...

Lucro pro contribuinte? Sério? Quando vão dar minha parte?!?
Acorda, ó ilustre anônimo. Lucro pras redes hoteleiras, pro comércio - que apoiou a campanha do César Maia pra que ele soltasse a Guarda Imperial (digo, Municipal) em cima dos camelôs -etc. Aliás, esses são os contribuintes que o prefeito (e, na verdade, a maioria dos políticos) realmente gosta: os que contribuem para sua campanha. O contribuinte pobre, que não sabe nem dizer o nome da banda, tem como dividendos a falta de leitos nos hospitais públicos.
Vamos argumentar com bases sólidas.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home